Marca AHP

O símbolo que corporiza a marca Aldeias Históricas de Portugal foi concebido originalmente por Henrique Cayatte. Em 2012, contudo foi feito uma atualização da logomarca de modo a acompanhar uma nova campanha de comunicação.

 Duas marcas. Um território: UMA COMUNICAÇÃO INTEGRADA.

A pensar na complementaridade das duas marcas, resultou um projeto de comunicação, onde comunicar de forma integrada não é um apanágio, mas uma realidade que se pretende imprimir no modus operandi da rede.

Aldeias Históricas de Portugal é uma marca registada e da tutela da associação portadora de seu nome. O seu ciclo de vida já contou com o lançamento, porém chegou o momento de desenvolvermos um pequeno “refresh”, um toque gráfico de tal leveza que não permite que a mesma perca a identidade há muito reconhecida.

Património Judaico traz uma nova marca, um novo desafio. Explora graficamente o conceito de mistério e de tradições culturais que se revelam, uma janela que se abre para a interpretação do mundo hebraico.

Duas marcas, um território, uma perfeita combinação para se criar valor e efeito multiplicador. Posicionamentos distintos, mas trabalhados com o pressuposto da complementaridade tornam possível a condição inicial, a comunicação integrada.

 

A IDENTIDADE GRÁFICA

Para materializar o projeto Aldeias Históricas de Portugal e Valorização do Património Judaico, foi desenvolvida uma identidade institucional. O conceito de criação partiu do elemento comum aos dois produtos: a pedra (representada por um elemento basilar e decorrente da marca AHP, um quadrado preto). A partir daí, tendo em mente a ideia de dinamização e valorização do território, surgiram 11 triângulos (os 11 municípios que integram o PROVERE) de várias cores que se dispõem em várias formas. Estas formas funcionam como uma projeção da pedra no território. Tal como um castelo projeta uma sombra no chão, esta imagem institucional projeta novas realidades plenas de dinamismo e evolução, resultantes do trabalho conjunto. É uma identidade que projeta vida. A

 

ESTRATÉGIA DE MARCA

A marca “Aldeias Históricas de Portugal”, sendo um activo da Beira Interior, possui uma importância estratégica regional, naturalmente, de âmbito nacional, dado tratar-se de um produto turístico dos mais procurados no interior de Portugal. No sentido de aproveitar convenientemente uma das mais importantes e significativas ferramentas para o desenvolvimento económico-social da Beira Interior— a comunicação— foi definido um novo modelo de gestão da marca. A isto se junta a emergente rede do Património Judaico que, nalguns casos, é coincidente com a rede das Aldeias Históricas, e que conjuntamente criam sinergias em torno de um objectivo comum, que é o de desenvolver actividades que gerem emprego e riqueza a partir dos recursos inimitáveis dos respectivos patrimónios.

A estratégia passa por aproveitar o capital de notoriedade, de compromissos e de sinergias fundado no passado, numa perspectiva mais de valorização económica, para corporizar um produto turístico mais atractivo para potenciais investidores e visitantes onde os residentes se sintam no seu espaço de vivência quotidiana e contribuam de forma voluntarista e positiva para a afirmação da Marca se pretende consolidar com esta Estratégia de Eficiência Colectiva. É inegável a vantagem que existe em fazer convergir as respostas às necessidades de desenvolvimento numa abordagem comum que passa a ter valores, temas e um recurso comum, centrado em torno do património histórico, cultural e monumental da Beira Interior.